A hipótese operacional de uma teoria conspiratória é que Moro e Dallagnol sejam COOs, Corporate Operational Officers, da organização que domina o Brasil desde o Império, com estreita relação com os grandes impérios, anglo-americanos e os espanhóis. Somos talvez o único país do planeta que tem a cara de pau de colocar isso na bandeira nacional. O fato de Moro e Dallagnol serem representantes da Maçonaria e/ou de outras organizações escondidas, como Opus Dei, Rotary ou ramos do espiritismo, é inconstitucional e falso na sua essência. Tornam todas estas sociedades máfias. Por definição, elas precisam sair da escuridão, como estão fazendo, começando pela Inglaterra, e, talvez aqui em Curitiba.

http://www.dimpna.com/2019/03/19/os-bornhausen-e-a-conexao-catarinense-dos-crimes-do-psdb/

Aí está a origem da instabilidade do Brasil. Politicamente, o PSDB, partido do filho de general que faz de conta que é da esquerda, Fernando Henrique Cardoso, foi quem conseguiu equilibrar estas forças depois da ditadura militar. Este assunto é recorrente nestes meus artigos de política.

http://www.dimpna.com/2018/07/22/operacao-lava-jato-e-o-golpe-do-psdb/

Esta é uma atualização de outros no último ano. Peço desculpas pela precariedade dos textos, pois eu realmente jamais pude esperar estar sendo envolvido em assuntos desta estirpe e magnitude. A realidade tem se mostrado muito maior do que minha própria imaginação.

A Força-Tarefa Lava Jato teve origem em 2008, embalou em 2012, e foi estabelecida em 2014, quando Moro tinha 42 anos de idade, e Dallagnol tinha 34. Dallagnol é filho de um procurador que parece ter mexido os pauzinhos para conseguir a nomeação do filho, a quem defendeu em processo judicial contra o próprio estado que paga seus salários. O menino bobinho Dallagnol, como diz Gilmar Mendes, é brilhante, havia passado em primeiro lugar nos concursos de juiz e de procurador, mas sua nomeação foi ilegal.

https://reinaldoazevedo.blogosfera.uol.com.br/2017/07/24/dallagnol-se-fez-procurador-contra-o-que-diz-a-lei-e-ficou-na-base-da-teoria-do-fato-consumado/

É claro que Deltan discorda, diz que seu pai era do Ministério Público Estadual, e seu concurso foi no Federal. Neste ponto, minha experiência favorece Reynaldo Azevedo. Os MPs, incluindo municipal e do trabalho, são ramos de uma mesma irmandade. Agenor, o pai, é contemporâneo de Sonia Marisa Taques Mercer e Helio Henrique Lopes Fernandes Lima, nascidos na virada dos anos 1950. Outro seu contemporâneo, pouco mais velho e possível contemporâneo de Agenor, Olympio de Sá Sottomayor, foi extremamente próximo de Requião e dos Richa.

http://www.mpf.mp.br/pr/sala-de-imprensa/noticias-pr/ingresso-no-ministerio-publico-federal-foi-perfeitamente-legal-afirma-procurador-da-lava-jato

Moro e Dallagnol pertencem a uma casta superior da burocracia estatal brasileira, ligada à direita, desde a escravidão e durante a ditadura militar. Casam-se com pessoas da mesma origem, e, juntos tem salários mensais perto dos 100 mil reais.

https://www.brasildefato.com.br/2017/08/10/berco-de-ouro-mentalidade-autoritaria-a-arvore-genealogica-da-lava-jato/

Moro e Dallagnol são ligados diretamente com os militares, a Polícia Militar e a Maçonaria institucional, a “honesta”, de verdade, frequentemente ligada ao Rotary Clube.

https://loja157.gop.org.br/noticias/noticia/586/1

Este pessoal que pertence a organizações submersas se permite falsificar todo tipo de coisa. O tal mestrado de Harvard do menino bobinho Dallagnol revelou-se mais uma falsidade. Era mestrado de Harvard, mas, aparentemente, terminou sendo uma pós-graduação que o poderoso bobinho conseguiu que a Universidade Federal do Paraná revalidasse como mestrado. Ou seja, mais uma entortada na realidade, como já foi sua nomeação para o MPF. Basta olhar os detalhes da revalidação para ver quem chancelou este desvio funcional em instituição federal.

Porém o destino de Moro e Dallagnol se juntou na encruzilhada da Universidade Federal do Paraná, onde estiveram nos primórdios da Lava Jato, na companhia dos mentores René Ariel Dotti, Luiz Edson Fachin e Marçal Justen Filho. Talvez Marçal seja poderoso porque domina o inglês e francês. O fato é que ele, como outro membro do grupo mais interno, Ivan Xavier Viana Filho, são gente que ganha muito mais que 100 mil reais por mês. Cobram milhões para assumir causas de milionários presos ou em conflito familiar (Ivan) até da COPEL, SANEPAR e outras grandes empresas públicas (Marçal). Este pessoal ganha tanto dinheiro que mora em Paris ou nos EUA e deixam estes salários de 100 mil reais para seus parentes mais humildes. Moro está passando para este grupo. Fachin já pertence há 20 anos.

A conexão da dupla dinâmica da Lava Jato com os “americanos” aparece nas transcrições do Telegram publicadas pela Intercept Brasil. Olavo de Carvalho, o guru dos Bolsonaro, como todos sabem, fez sua vida em Curitiba, onde tinha ligações com a família da construtora CR Almeida. Seu Instituto na rua Visconde do Rio Branco 449, é vizinho do escritório de Marçal Justen, que fica no # 237. Olavo e Marçal se mudaram para a mesma região dos EUA na mesma época. O nordeste intelectual americano é onde Moro e Dallagnol fizeram pós-graduações, Moro foi homenageado, e Moro e Bolsonaro foram visitar a CIA. Yale, Harvard, CIA e Richmond ficam na vizinhança de New York, Boston e Washington. É tão perto que dá para circular por óptimas estradas, nem precisa helicópteros.

Não deve ser coincidência Moro, Dallagnol e Fachin no topo do poder no Brasil, Olavo e Marçal supervisionando da Costa Leste dos EUA. Vivendo do dinheiro das construtoras que trabalharam para o governo do Paraná. Quando o PSDB levou água da marola que eles criaram para afundar o PT, pariram Bolsonaro, maçônico, militar, evangélico, amarrado por tudo que este pessoal pensa que é necessário para manter os compromissos. Para colocar a cereja no bolo desta leitura da situação brasileira, Marçal quase foi eleito para o Tribunal Superior Eleitoral. Parece claro que Bolsonaro está incomodado com o poder curitibano.

https://contraponto.jor.br/jurista-paranaense-marcal-justen-f-o-pode-virar-ministro-do-tse/?fbclid=IwAR0KlGHvjAXjJOanOzh5WL3_uYddhlEtRWgf2lQ3K_X_dvXESQmSxwn1gKw

Imagino que Lula suspeite da facada de Bolsonaro porque teve tempo de pensar que este pessoal é muito doido. Inventam nomeações federais, títulos de Harvard, fazem tudo que o Intercept está mostrando. É só mais um passo de raciocínio imaginar que alguém relacionado com eles mesmos pode ter organizado a facada, para sacramentar o resultado da eleição. Cravaram o resultado, tirando o “idiota” dos debates e colocando o “mito” no Rolls Royce. Outros artigos aqui mesmo nesta seção de política mostram do que são capazes estes grupos que agem por sequazes distantes 2 ou 3 níveis deles. É um povo cruel, sanguinário, usam pessoas em coma, dementes, incapazes, mulheres, meninas e bebês prematuros em armadilhas para seus inimigos. Não se preocupam com consequências porque detém o controle das instituições há muito tempo. Derrota não está em seu horizonte.

Não é preciso ser Lula para imaginar o que Maria Cristina Fernandes, na CBN, quase disse. Será que a Marçal e a CIA avisaram Moro e Bolsonaro que este problema ia acontecer, naquela reunião estranhíssima? Será que Moro já saiu da magistratura para não ser expulso pelo Conselho Nacional de Justiça? Estará Moro no Ministério para ter foro especial e prevenir sua prisão? E Marçal vai ganhar uma indicação federal como compensação pelo favor?

E qual será o favor com os americanos? Existem muitas indicações de que existe uma direita internacional, envolvendo Bibi Netanyahu com os árabes da direita extrema, e quem detém o poder em cada vez mais países europeus, como Hungria, Polônia e Inglaterra. Claro, é límpido que Trump e Putin são os chefes desta facção. O grupo inclui ainda Duterte nas Filipinas e Kim da Coréia do Norte.

https://jamilchade.blogosfera.uol.com.br/2019/07/02/ditaduras-muculmanas-querem-brasil-em-alianca-ultra-conservadora/

A maneira como este pessoal se trata, por exemplo Bolsonaro evitando entrar em atrito com Putin, pode indicar que todos sabem que pertencem a uma destas organizações. Este raciocínio mostra por que Lula tem que ficar preso. Ele alinharia o poderoso Brasil com a Bolívia. O exemplo é relevante pois Evo Moralez teve seu jato presidencial abordado voando nos céus da Europa. Precisou descer e ser inspecionado. Por ordem ainda de Obama, com certeza, que estava certo que Edward Snowden estaria indo da Rússia para a Bolívia, tendo Brasil, Equador, Venezuela para abrir o leque de suas atividades. É mole?

Dr Paulo Bittencourt

 

 

Compartilhe este artigo: