Cumprindo uma agenda de relax romântico em Balneário Camboriu, a Pérola do Atlântico Sul, não pude deixar de mais uma vez ficar impressionado com a vibração desta micro-região. O litoral norte do estado de Santa Catarina eram as maravilhosas praias e os pequenos portos que atendiam a elite de Joinville, Jaraguá e Blumenau. E terminaram por se tornar um sul da Florida, se transformaram em várias comunidades vizinhas poderosas, em rápida e contínua evolução.

No rádio na viagem para cá (eles não tem Radio Rock!) o secretário de turismo de Itajaí conta as estatísticas de sucesso da Volvo Ocean Race, um evento planetário de altíssima tecnologia, que experimentei pessoalmente há dois anos. Atrai mais de 400 mil pessoas. Em seguida o chefe do gabinete da secretaria de turismo de Camboriu – ou de Balneário Camboriu, me confundo – conta que o secretário está em Brasilia nesta sexta à tarde. Ele acerta detalhes dos 7 grandes navios de turismo que passarão pelo litoral brasileiro nesta temporada, e vão parar ali. É um movimento menor que os 20 navios de poucos anos atrás, mas vai crescer de novo quando se livrarem dos processos trabalhistas que encarecem e impedem sua operacionalização no Brasil.

Na estrada sempre tem várias novas indústrias, a cada viagem destas, inclusive BMW, Mercedes e associadas. A enorme crise que atinge o Brasil atinge gravemente as indústrias mais tradicionais, segurança e saúde estão péssimas mesmo em potências como Joinville e Blumenau.  O Estado de Santa Catarina está falido. A estrutura deixa muito a desejar. Mas, como a região metropolitana de Curitiba, o litoral Norte de Santa Catarina, em volta de Itajaí e Balneário Camboriu, progride a olhos vistos. Curitiba leva a fama de lugar onde se come bem, mas Balneário Camboriu não fica a dever. Até bons japoneses existem. O resto já tem há algum tempo.

Dr Paulo Bittencourt

Image courtesy of Prefeitura de Itajaí
Compartilhe este artigo: