A história da Croácia é pouco conhecida por que é complexa e grande parte das pessoas viveram conhecendo a Iugoslávia, um conjunto dos atuais países dos Balcãs, que permaneceram unificados como uma república comunista entre a Segunda Guerra Mundial e a morte de Josip Broz Tito, em 1980. Iugoslávia quer dizer eslavos do sul, enquanto os russos e ucraínos são os eslavos do norte e do leste. Os primeiros eslavos chegaram aos Balcãs no século V, vindos como escravos dos povos orientais que invadiam o Império Romano, inclusive os otomanos, daí o nome “eslavo”, slave do inglês. Antes da 2ª guerra havia um reinado dominando pelos sérvios desde a 1ª Guerra Mundial, e ainda antes parte era território do Império Otomano e parte do Império Austro-húngaro. A 1ª Guerra Mundial começou quando o Grão-duque austríaco Franz Ferdinand foi assassinado em Zagreb pelo bósnio-sérvio Gavrilo Pricip. Uma milícia de extrema direita aterrorizou a região apoiando os nazistas durante a 2ª Guerra Mundial. Chamava-se Ustase e era ligada aos católicos.

Para entender a história da Croácia é possível comparar com a da Grécia, que muitos pensam existir desde a antiguidade, mas foi formada quando o Império Otomano começou a se desfazer, após 5 séculos de existência, na virada do século 19 para o 20. No caso da Grécia, os cristãos ortodoxos foram trazidos de toda a região e ali concentrados, enquanto que os islâmicos ficaram no que hoje é a Turquia. Antes disso e mesmo no início do século 20, Thessalonika era a principal cidade da península grega. Multi-étnica, era muito mais importante que Atenas.

O Império Otomano ainda não terminou no Brasil

O essencial para entender a história da Croácia é que não deu certo o amálgama de países na ausência de Tito, e veio a horrorosa guerra dos Balcãs nos anos 1990, causada por motivos religiosos e pela tendência dos sérvios a se sentirem superiores e proprietários de todo o território. Os sérvios sempre quiseram uma Grande Sérvia. Ainda na Copa do Mundo os montenegrinos da Suíça protestaram contra os sérvios.

Em tempos recentes  história da Croácia mostra que o resultado da guerra dos Balcãs foi a divisão em Sérvia, cristã ortodoxa e eslava, próxima dos russos e húngaros; Eslovênia, laica, agnóstica e eslava, próxima dos italianos, austríacos e suíços; Croácia, católica e eslava, com influência alemã. Inventaram a gravata, que deu o nome ao país, utilizada para fazer uma cruz com o cinto na vestimenta dos homens. Bósnia-Hercegovina, misturada racialmente com povos mais orientais da Bulgária e Romênia, e de maioria islâmica. Montenegro e Kosovo, com povos também misturados e mais ligado à Albânia. Macedônia, ligada aos gregos.

https://en.wikipedia.org/wiki/Croatia

Eslovênia e Croácia sempre foram mais ligados à vizinha Veneza, cidade-império da época medieval, que sempre se manteve independente dos otomanos. Meu avô, quando veio da costa da Dalmácia para o Brasil, passou por Udine, norte da Itália, próximo a Veneza, nome que acabou dando a uma de suas filhas. Uma das províncias da Croácia é chamada Eslavônia. Seus habitantes são ainda ligados à cultura germânica e tem origem alemã. Outras províncias da Croácia são a Ístria, ligada à Itália, e Dubrovnik, todas representadas na bandeira como aquelas pequenas coroas em cima do quadriculado vermelho e branco do escudo de armas. Da Eslavônia é uma grande população em Entre Rios, Guarapuava, talvez a maior concentração brasileira de croatas. Muitos pensam que sejam alemães, pois falam alemão, uma língua mais difundida que o servo-croata com seu alfabeto cirílico.  Outra ligação forte da Croácia com a Alemanha é o fato de que as belíssimas praias croatas são utilizadas para lazer e descanso desde épocas imemoriais, por serem o primeiro local com clima mediterrâneo após os Alpes, muito mais próximas do gelado norte da Europa que o sul da Itália ou a Grécia. Meu avô, vindo justamente desta costa da Dalmácia, muito jovem, já falava alemão quando veio para o Brasil.

O padrão quadriculado da bandeira vem do escudo de armas, e tem origem medieval, em torno do ano 1000. A história da Croácia indica que sempre foi um reinado ligado aos Papas de Roma, e o escudo de armas já era bem estabelecido em igrejas e monumentos ao fim da Idade Média, em 1400. Talvez tenha origem nas asas de falcões.

https://en.wikipedia.org/wiki/Coat_of_arms_of_Croatia

Dr Paulo Bittencourt

Image courtesy of wikimedia commons
Compartilhe este artigo: