Exames indicados no diagnóstico da epilepsia, quando a correlação eletroclínica é fundamental para o tratamento e o estabelecimento do prognóstico. A eletroencefalografia foi desenvolvida na UNINEURO, atual DIMPNA, desde o início da era digital, com pioneirismo internacional. A clínica tem a maior experiência no Brasil no uso de técnicas digitais de EEG em distúrbios do comportamento, na pesquisa da causa dos episódios de perda de consciência, em cefaléia, retardo no desenvolvimento neuropsicomotor, problemas de escolaridade e doenças psiquiátricas em geral. Faz o diagnóstico diferencial dos transtornos psiquiátricos e monitora os efeitos de algumas drogas. A técnica de mapeamento de EEG para diagnóstico de doença de Parkinson foi ainda recentemente respaldada em artigo publicado na revista Neurology em 2011, que estende as observações de artigo publicado pela equipe DIMPNA em revista indexada há 15 anos:(Sandmann MC, Piana ER, Sousa DS, de Bittencourt PRM. Eletrencefalograma digital com mapeamento em demência de Alzheimer e doença de Parkinson: estudo prospectivo controlado. Arquivos de Neuro Psiquiatria 54: 50-56, 1996). O EEG pode ser realizado em sono e vigília, com mapeamento cerebral e/ou prolongado por hora e ainda com foto-estimulação.

A UNINEURO, que mudou seu nome para DIMPNA em 2011, introduziu a polissonografia e o diagnóstico e tratamento dos distúrbios do sono no Paraná e Santa Catarina na década de 1990. Há 10 anos o laboratório funciona nas dependências da Rua Padre Anchieta e realiza procedimentos especiais de sono.

  •        EEG digital: vigília, sono, foto-estimulação, mapeamento.
  •        Videomonitorização prolongada: vídeo- EEG
  •        EEG e poligrafia neonatal.
  •        Teste de latência múltipla do sono